10

jun

Maternidade: vida nova com a nova vida!

Não tem como negar: a maternidade transforma a vida. Não só a da nova mamãe, mas também a do papai e de todos que estiverem por perto.

Durante a gestação, fiquei ansiosa, querendo aprender tudo sobre bebês, amamentação, banho e troca de fraldas. Mas a verdade é que só na hora em que meu filho estava em meus braços que percebi que a aprendizagem iria começar!

Algumas coisas são intuitivas, outras meu marido e eu aprendemos fazendo ou seguindo os ensinamentos e conselhos de médicos, enfermeiras e da minha mãe.

Estávamos tão eufóricos, apavorados, ansiosos, como nunca imaginamos que estaríamos.

As primeiras trocas de fralda e banhos foram eventos aqui em casa! Sempre juntos, meu marido e eu decidimos dominar as técnicas de embrulhar o bebê naquele pedaço de algodão com elástico. E preciso confessar: no início, ele tirou de letra. Já eu demorei um pouco pra pegar o jeito.

E a vida virou uma loucura: amamentar, trocar a fralda, dar banho, amamentar, ninar, ver se o bebê está respirando, conseguir dormir durante a noite, ignorar a dor da cirurgia, trocar a fralda, dar banho, amamentar, amamentar de novo, descobrir porque depois de mamar o bebê continua chorando…

Os primeiros trinta dias foram tensos. Meu filhote é muito bonzinho, quase não chora e distribui sorrisos o tempo todo. O problema foram os meus hormônios. Sim, porque se você pensou que eles abandonam a gestante quando o bebê vem ao mundo, se enganou.

Mais uma tonelada de hormônios começam a circular no corpo da nova mamãe, fazendo com que muitas coisas sejam alteradas (de novo). E eu fui afetada pela ansiedade pós-parto. Foram dias bem difíceis e não quero nem lembrar. Com muita ajuda médica e dos meus familiares, finalmente esse período passou.

Hoje estou me sentindo muito bem, apesar de ainda estar usando medicação. Meu bebê está mais lindo a cada dia e estou a cada dia mais feliz e empolgada.

Meus pais estiveram conosco aqui em São Paulo nesse período de mudança. Vieram uma semana antes do nascimento do Murilo e ficaram até ele completar um mês.

Foi muito bom poder contar com eles. Meu marido e eu ficamos bem mais tranquilos. Não sei como teria sido se não tivéssemos tido esse apoio. Acho que eu teria arrancado os cabelos! rs…

Ah, e o que ainda não contei: duas semanas antes do parto, mudamos de apartamento.

Sim, acreditem! E nunca, nunquinha façam isso. É loucura! Além de se adaptar à nova rotina com um bebezinho em casa, ter que se adaptar à nova casa é mais do que desgastante. Infelizmente não tivemos muita opção. Até tentamos mudar bem antes, mas as coisas foram se resolver somente bem próximo da chegada do Murilo. Então, foi assim.

Vou contando pra vocês toda a trajetória nos próximos posts. E assim, aos poucos vou voltando. Já estava com saudade.

 

Beijo grande!

 

parto

 

 

 

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!